terça-feira, 4 de dezembro de 2007

No Guaratuba, todos os caminhos levam ao Braz


Desta vez, descemos até Bertioga com o propósito principal de verificar, obedecendo as recomendações do mestre curador, a existência por lá, quem sabe, do enigmático espécime que, não fosse pela excessiva força do tiro, teria sido o verdadeiro “tipo” de uma nova espécie.
Mas o recôndito “Varjão do Guaratuba”, resistiu à nossa curiosidade, e o rio só nos deixou ver melhor... sua foz.

Aqui constatamos que o Guaratuba é de fato um rio mágico, onde crianças andam sobre suas águas!

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Faça seca ou faça chuva, a vida se perpetua em Jataí...

Jataí, como um enorme quintal da pequena cidade de Luis Antonio, resta ali como uma ilha em meio ao mar de canaviais que hoje oprime a paisagem dessa região. E lá dá guarida, como último refúgio, a uma interessante fauna.


Quando chegamos, já os entornos da sede da Estação Ecológica nos dão uma amostra da beleza desse lugar...
... neste caso aqui criada pela estética de algum inspirado jardineiro...
... que, certamente, esforçou-se ao seu limite, para nos dar tão agradável recepção...

domingo, 21 de outubro de 2007

Patos, pedras e comida temperada a fogo de lenha, no Vão da Babilônia.

Chegamos já bem tarde da noite no Vão da Babilônia. Acompanhando os faroletes do carro do Klaus, que gentilmente se dispôs a nos levar, pelos sinuosos trajetos das montanhas, tivemos, como primeira visão desse paraíso, a quase completa escuridão.
Foto: Luiz Fernando Figueiredo
Acordamos com a algazarra das criações, em sua pacífica convivência...
Foto: Luiz Fernando Figueiredo
... e com o canto de diversas aves que, confiantes na inofensividade dos moradores do lugar, misturam-se aqui aos animais domésticos, como o canário-da-terra...
Sicalis flaveola. Foto: Arthur Macarrão.

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Nova espécie de ave migratória é registrada na cidade de São Paulo

Indivíduo de maçarico-pintado Actitis macularius 
registrado no PE do Tietê em 2006 (sobre a pedra). 
Foto: Gilberto Lima.
(Os visitantes de inverno já se foram e agora, a cidade recebe os visitantes do verão)
Retornei para São Paulo no sábado retrasado e no primeiro dia de folga na cidade (30/09), fui realizar a contagem de setembro do monitoramento de aves aquáticas e migratórias que faço na região da represa do Guarapiranga e do Parque Ecológico do Tietê. 

Desta vez convidei o Marco Antonio Rêgo, um amigo do Museu de Zoologia da USP para me acompanhar na contagem. 

Fomos direto para a região da várzea do Rio Embu-Mirim, localizada próxima da cidade de Embu, por lá, registramos pela primeira vez na Bacia do Guarapiranga um grupo com aproximadamente 12 maçaricos-pintado Actitis macularius que até então não haviam sido registrados na região. Os únicos registros desta espécie para a região sul da cidade eram “duvidosos” e o primeiro registro documentado deste maçarico para o município de São Paulo foi feito em 2006 durante uma das etapas do Censo Neotropical de Aves Aquáticas (CNAA), realizado na cidade pela equipe do CEO.

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Papagaio Mato Grosso


Esse papagaio foi filmado pela Sulamit em viagem ao Thaimaçu, refugio de selva a leste do cristalino, no rio São Lourenço, MT.

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Notícias de Itereí

Avistei ao entardecer um Leucopternis adulto, em 30/07/2007 no topo do caminho do Morro Grande em Iterei. Fica a dúvida entre o lacernulata e o polionota. Muito embora, tenhamos vários registros do lacernulata, o porte desta poderia indicar para o outro. A ave de grande porte voava quando eu subia o morro de carro. Ela pousou numa galhada seca na beira. O gavião esperou, ficou de peitão branco, curiosamente me olhando por mais de 3 minutos. Finalmente , desistiu e foi-se embora. Belíssimo. Vôo majestoso: asas com aproximadamente dois braços de envergadura.

domingo, 15 de julho de 2007

Juquery para sempre

Juquery certa vez lembrava o sofrimento e o desamparo. Hoje, simboliza a esperança de que a vida pode ter outro curso. Libertos muitos dos que ali estavam, considerados dementes por nossa incapacidade de aceitar a convivência com suas diferenças, nos espaços que ocupavam deixaram as ruínas de prisões hoje sem utilidade e, no seu entorno, uma preciosa paisagem.


Carlos Gussoni.
E ali está, enclavado no meio dessa região de mata atlântica, um resquício de cerrado, onde predominam os campos limpos, que sobem e descem os “mares de morros”, só deixando crescer, livres de sua secura, nos escondidos grotões, uma mata exuberante.

quinta-feira, 21 de junho de 2007

AVES DE OUTONO NO BLOOKLING VELHO

Adoro o outono e inverno no meu jardim.
Além do sabiá-coleira que é um novo registro para o bairro...
... hoje vi um casal de caracará fazendo seu ninho num pinheiro. Não deu para fotografar pois está muito alto. Um bando de periquitos fica voando ao redor deles vocalizando muito alto. É interessante de observar. 

E agora à tarde registrei uma fêmea de pica-pau joão-velho começando a fazer seu ninho numa araucária.

sexta-feira, 15 de junho de 2007

OS VISITANTES DE INVERNO JÁ CHEGARAM NA CIDADE DE SÃO PAULO

No início desta semana (dia 11 de junho), eu estava fazendo a contagem mensal das espécies de aves migratórias (maçaricos, batuíras, marrecos e outras aves aquáticas) em algumas áreas alagadas da cidade de São Paulo e ao chegar no Parque Ecológico do Tietê me deparei com aproximadamente 64 indivíduos de marreca-toicinho (Anas bahamensis), que estavam descansando em uma lagoa do parque. Trata-se de um marreco “comum” nas áreas alagadas do entorno da cidade, porém eu nunca havia registrado tantos de uma só vez, geralmente consigo contar entre 2 e 30 marrecos desta espécie.

Desta vez havia um número elevado e isso me chamou a atenção, tratei logo de observar o grupo e as características de cada indivíduo, foi ai que tivealgumas surpresas. Primeiro encontrei um grupo com 6 marrecas-cricri (Anas versicolor) descansando entre as demais. Esta marreca é muito bonita e já havia sido registrada e fotografada pelos observadores do CEO há algumas semanas no mesmo local. O pessoal do CEO deve ter registrado um dos primeiros indivíduos a chegar na cidade.


Anas versicolor - Foto: Gilberto Lima.

quarta-feira, 9 de maio de 2007

LUA CHEIA EM CAIEIRAS

Mais uma vez saímos, seguindo a trilha que nos tinham informado, de relictos da Araucaria angustifolia na região desta Grande São Paulo. Passamos pela Serra da Cantareira, no Núcleo Águas Claras, onde, a despeito de um considerável número de exemplares dessa planta, em suas grimpas não vimos nada mais que esse comum morador deste lugar.
Entre uma aglomeração e outra de araucárias, onde parávamos para insistir com o play-black da voz do grimpeiro, outras paradas fazíamos para contemplar a passagem de algum bando misto, ou bandos de incontáveis saíras-lagarta, Tangara desmaresti.
Num olhar apressado, um passarinho que parecia ser a figuinha-de-rabo-castanho, Conirostrum speciosum, olhando melhor revela-se como a fêmea do ferro-velho, Euphonia pectoralis.

terça-feira, 10 de abril de 2007

NOVOS MORADORES NO MORRO E PEDRA GRANDES

Neste final de semana, de 7 e 8 de abril, visitamos o Morro Grande, em Itapecerica da Serra e a Grota Funda, na Serra do Itapetinga, em Atibaia. Nosso objetivo maior era documentar no primeiro, o grimpeirinho, Leptastenura setaria, que ali havíamos visto no ano de 2000, por tratar-se de localidade de ocorrência ainda não publicada dessa espécie e, na segunda, verificar sua possível existência.

No Morro Grande, para atingir nosso ponto, seguimos pela estrada férrea, que cruza a Reserva até Caucaia do Alto.


Por esse caminho, pode-se contemplar a paisagem de sítios que fazem divisa com a Reserva...

quarta-feira, 28 de março de 2007

Cobras, aves e jipeiros no Morro Grande

A Reserva Florestal do Morro Grande, na região de Cotia e Itapecerica da Serra, é sempre uma boa opção para um passeio de observação de aves, por sua proximidade com a cidade de São Paulo e por ter uma extensão considerável. Uma estrada que percorre o limite da reserva permite um fácil percurso e nesse trajeto muitas espécies de aves e outros animais já podem ser observados.


Logo no início de nosso passeio, observamos algumas espécies que responderam bem ao play-back, como esse surucuá-de-peito-azul, Trogon surrucura, atraído pela imitação de sua voz.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Censo Neotropical de Aves Aquáticas 2007

No mês de fevereiro o CEO realizou mais uma etapa do Censo Neotropical de Aves Aquáticas.
Revisitamos o reservatório Billings, uma das áreas com maior concentração de aves aquáticas na região da Grande São Paulo. Mais uma vez contamos com o apoio da EMAE na cessão de um belo e versátil barco.



Mas afinal, qual será o modelo ideal de binóculo para ver aves aquáticas?


Um interessante encontro, no meio da represa, tentanto atravessá-la: dois veados catingueiros que, assustados com o barco, voltaram para a margem, sumindo no mato.

domingo, 7 de janeiro de 2007

Snow Petrel


Minha filha que está na Antártica me mandou esta foto do Snow Petrel - Pagodroma nivea.
A base da África do Sul está a 200 km da costa e estas aves, vez por outra, sobrevoam as instalações.